Mortes estranhas: Li Bai

Share

LiBaiBêbado é brabo… mas muitas vezes pessoas com estados alterados de consciência geram ótimos artistas… como foi o caso de Li Bai.

Li Bai viveu nos anos 700 na antiga china dos Tangs, antigamente seu nome era conhecido como Li Po, mas isso só é uma falha de tradução do ideograma chinês usado para escrever o seu nome. O fato é que ele era um poeta de mão cheia, ao ponto de ser conhecido como o poeta imortal. Somente nos nossos dias, aproximadamente 1000 poemas dele são conhecidos. No ocidente ele somente foi conhecido em 1862 em uma obra de Marie-Jean-Léon (fiquei em dúvida se isso era homem ou mulher) em um livro de nome de Poesias da Época dos Tang.

Filho de mercador, ele teve oportunidade de fazer diversas viagens por toda a China dos Tang, estudou filosofia taoista e confuciana, só não teve a oportunidade de galgar grandes cargos na aristocracia chinesa pois ele não tinha uma grande herança familiar, como queira ser um cara livre, não se apresentou ao exames civis imperiais, o que dificultou ainda mais a ascensão dele dentro da China Imperial (na china antiga eles mediam o nível que o cara pode ocupar em um cargo público através de um exame similar a um concurso público). Em suma, o cara era do contra.

Não sendo o suficiente, ele também éconsiderado fundador também de um estilo de kung-fu daqueles bebaço… ele é chamado Os oito imortais bêbados (nome sofisticado para uma arte para bêbados). Esse Kung-fu é de um estilo taoísta difícil de executar e que requer muita agilidade física para desempenhar. Ele baseia-se em enganar o oponente com movimentos extravagantes, titubeando, ações desconcertantes e sem continuidade lógica (bem ao estilo dos filmes de do Jackie Chan). Graças ao kung-fu pinguço, Li Bai foi finalmente apresentado ao imperador Xuan Zong em 742. Chegou a participar da academia de poetas do imperador, mas foi demitido dois anos depois devido ao seu comportamento extremamente extravagante.

Se na vida, ele foi um cara genial e pinguço, na morte não foi muito longe disso… as três versões para a morte apontam ou para um envenenamento com mercúrio, pois ele tomava várias poções que deveriam dar a vida eterna para ele ou mesmo envenenamento por álcool. O que não deixa espaço para muita genialidade, exceto para quem quer ser sarcástico e a mais aceita, tida como a versão romântica, é que ele morreu afogado e bêbado, tentando abraçar o reflexo da lua na água.
Tanto faz a forma que ele morreu, mas para mim, esse cara era tão chegado num trago que até hoje, se ninguém avisou para ele, ele nem se tocou que morreu… coitado… hehehe.

Share