Resumo do Feudalismo

Share

Feudalismo

Características:

  • Agricultura como principal atividade produtiva
  • Sociedade rigidamente hierarquizada, com individuas ligados uns aos outros por laços de dependência pessoal
  • Topo da sociedade formada por grandes senhores de terra e alto clero
  • Poder político Fragmentado entre o rei e o senhor feudal
  • Grande massa de camponeses presos à terra que viviam sob o domínio do senhor feudal
  • Sociedade Militarizada para defesa e assegurar a posse do território

Estrutura da sociedade Feudal: 1) Nobres, 2) Sacerdotes e 3) Trabalhadores
Trinômio da Sociedade: 1) Os que rezam, 2) os que trabalham e 3) os que lutam

A Igreja Católica Apostólica Romana na sociedade Feudal:

→ Influenciava os nobres, ditava os costumes, cuidava da saúde da sociedade e da educação dos nobres.
→ Estabeleceu-se como a mais forte e a mais rica instituição religiosa da Europa ocidental.
→ Igreja era proprietária de grandes territórios, recursos e tinha status igual ao da nobreza.
→ Em 1075, papa Gregório publicou uma bula na qual afirmava o direito papal de derrubar imperadores e a infalibilidade da Santa Sé. Estabeleceu também a pena de excomungação à todos aqueles que desobedecessem às determinações da Igreja.
→ Ordenou as Cruzadas: Expedições de caráter religioso e militar, com o objetivo de retomar Jerusalém do domínio dos muçulmanos. O real motivo era: 1) retomar as rotas de comércio e reabrir o comércio do mediterrâneo e 2) impedir o avanço do islamismo.
→ Entre os séculos XI e XIII foram organizadas 8 cruzadas.

Consequências das cruzadas

→ Não recuperou Jerusalém mas promoveu o comércio entre o ocidente e o oriente. Trazendo riquezas para cidades da península Italiana como Veneza e Gênova.
→ Fortaleceu a figura do cavaleiro.
→ Aumentou o poder da figura do papa e abriu espaço para depois nascer a inquisição.

O Renascimento comercial e urbano

→ Inovações tecnológicas revolucionaram o modo de vida das sociedades (Ex: Arado de ferro, moinhos de vento e rodízio de três campos). Fazendo com que a população crescesse e que gerassem um volume maior de excendentes que era comercializado.
→ Incentivo ao comércio de especiarias provenientes do ocidente (cravo, pimenta, seda, etc).
→ Crescente atividade nas feiras mercantis em rotas de passagem, criam os burgos e surge uma nova classe social: os burgueses.
→ Economia urbana centrada no trabalho de artesãos em oficinas (dono do empreendimento ficava com o lucro da venda, abaixo dele na opção de empregados haviam os oficiais, e por fim, os aprendizes que pagavam para aprender o oficio).
→ Reis e burgueses financiam escolas independentes, não mais sobre o controle da igreja. Surgem assim as primeiras universidades.
→ Junto à nobreza, nascem os trovadores (poetas que declamam versos com acompanhamento musical), executando poesias de amor (cantigas de amor e de amigo) e as poesias satíricas (de escárnio e maldizer). Bem como uma literatura totalmente independente da igreja.
→ Secas, e grandes períodos de fome espalham-se pela Europa. E durante as décadas de 1340 e 1350 a Peste Negra (peste bubônica) dizimou 1/3 da sociedade europeia, devido as péssimas condições de higiene que toda a sociedade vivia.
→ O sistema feudal entra em crise frente ao novo tempo. E o comércio que foi reativado com as cuzadas e as novas relações de comércio começam a substituir o valor de troca das mercadorias pelo valor comercial das mesmas. Dessa maneira, o comerciante deixou de julgar o valor das mercadorias tendo como base sua utilidade e demanda, para calcular custos e lucros a serem convertidos em uma determinada quantia monetária.
→ Surge assim o sistema capitalista, apoiado pelas novas teorias de economistas das época.

Share